quinta-feira, 5 de abril de 2012

Bichos escrotos

Imagem de: http://pt.dreamstime.com
"Bichos escrotos" foi gravada pelos Titãs em 1986, no LP (É! na época era LP mesmo!) Cabeça Dinossauro. Nós gostavamos de ouvir a música, pois além de ser um rock bem rock fala de uma porção de insetos e outros bichos atacando o cidadão civilizado. Os adultos ficavam de cabelo em pé com aquilo tudo, diziam que aquele barulho infernal não era música, que aquela letra era ridícula. E era. Mas, era legal aborrecer. Coisa típica de adolescente.

Mas, a verdade seja dita: eu odeio insetos e animais não amigáveis. Se for uma joaninha, uma borboleta, ainda vai. Mas, passou de abelha, a relação azeda. Odeio grilo e abelha. Abomino aranhas e qualquer um de seus amigos. Não sei porque é que quando me deparo com um gafanhoto, eu tenho a certeza de que ele está me olhando e mirando no meu cabelo. As baratas em voo, sempre acertam na nossa cabeça, deve haver alguma lei da física que explique esse fenômeno.  

Ano passado, Luiza voltou da escola com uma tarefa interessante: fazer uma pesquisa sobre o medo. Ela nos perguntava do que tínhamos medo e anotava lá numa ficha. Destas anotações resultou este desenho, que para mim é um clássico:

Tenho medo de boi, porque é um animal grande,  de olhar misterioso. Vocês podem pensar que felizmente, com exceção da Índia, não é comum deparar-se com um boi em zona urbana. Imaginem o susto que tive naquele dia que Tony saiu e eu fiquei enrolando para ir fechar o portão e quando cheguei lá tinha um garrote dentro  da garagem! Felizmente, era apenas um novilho. Apanhei um guarda chuvas que estava num canto e espantei o bicho como o fez o pai de Indiana Jones. É, o cinema ensina! Mandei o boi embora, mas não enfrento um rato. E de morcego, eu corro às léguas. Quando dava aulas lá no Presbiteriano (já fui "mini-contrato" do Estado... É uma condição de trabalho mais precária do que os Recibos Verdes portugueses. Já ralei muito nesta vida!), os morcegos vinham em voo livre para a sala de aula, dar rasantes nas nossas cabeças. Saia correndo da sala de aula e os alunos diziam no dia da prova levariam levar morcegos em gaiolas. Mais recentemente, sai da sala de aula porque tinha lá um rato, e eu não dou aula a  bichos sem qualificação. Seu Regis resolveu a parada, capturando o clandestino.

O que muitas vezes acontece é que a companhia de um parceiro acaba por nos acostumar muito mal. Atribuimos aos maridos, namorados  e similares a tarefa de caçar e exterminar essas pragas urbanas. Um dia, cheguei em casa, havia um morcego. Tentei ligar para Tony, mas o telemóvel estava desligado. Fui à Locadora de Vando, ver se James poderia me ajudar, mas ele estava só. Fiquei na porta esperando aparecer alguém. James liga para Carlinhos, que estava com Tony. No caminho encontraram Cândido, que morava na mesma descida. Em 10 minutos chegaram 4 homens valentes e corajosos para caçar o "dragão". A melhor coisa do mundo é ter amigos.

Uma vantagem que há em morar nestas bandas de cá é que não existem estes bichos escrotos dentro de casa. Há um ano e meio não vejo rato, baratas e afins. Não estou dizendo que não tem, mas, eu nunca vi. Mosquitos, só no parque. Abelhas, aparecem sempre porque há muitas flores na primavera. Mariana Martinho disse-me certa vez que não gosta muito desse tempo porque há muitos bichos. Raros bichos para quem é dos trópicos. Petronildo, em sua temporada portuguesa, quando fez parte do doutoramento no Minho, fez um experimento: deixou um pedaço de doce sobre a bancada da cozinha do seu apartamento em Braga. E ficou esperando as formigas. E elas nunca vieram! no verão passado, eu estava na cozinha e Luiza começou a gritar no cômodo contíguo: "mãe, mãe, anda cá!!!" Assustada, corri para ver o que era. Ela havia encontrado uma formiga na sala!

Mas, é preciso conviver com essas pragas urbanas, e até mesmo enfrentá-las. Não dá para chamar a GNR quando aparecer um rato. É melhor rezar para que ele decida ir embora o mais rápido possível.

Boa páscoa,
Até amanhã, fiquem com Deus.




8 comentários:

  1. Realmente esses bichos são um tanto intrusos, adorei qdo vc disse que n dá aula para alunos desqualificados (ratos).Eu, na verdade só chamaria os bombeiros se fosse um enxame de abelhas, mas no caso de um só, e que n seja maior que eu (n é filme de terror de bicho, que são ridículos), estou combatendo, então são baratas, voadoras ou n, moscas, muriçocas, morcegos e grilos toco-os prá fora grilos,n gosto de matá-los, ratos levam vassouradas,mas n gosto de cobras,centopéias(imbuá), no entanto a gente que mora em apartamento,n se depara com frequência com estes bichos...Quanto a formigas, que a gente costuma inocentar n são tão meigas assim. Lembro de Mytsi em uma aula de higienização : "Quem vc pensa que comem as baratas mortas?" ...Pois é, cada um com suas fobias. Adorei "Bichos escrotos". Bjos. Ciao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois... aquela história que uma formiguinha é só uma dose de vitamina F é uma furada... aprendi isso com os meninos de Adminsitração Hospitalar. Você sabe bem a dor de cabeça que é formigas para um adminstrador de hospital. Mas, os desenhos animados têm essa magia de fazer os bichos mais asquerosos ficar bonitinhos. Desses bichos eu não sinto a mínima saudade!
      Beijinhos!

      Excluir
  2. Quem escreveu n foi Mytsi,foi eu é que o Blog as vezes se atrapalha e eu mais ainda. Ciao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo o "ciao", é inconfundível! Bjinhos!

      Excluir
  3. Por favor, só tenham medo de Leões, Tigres, Rinocerontes,e outros bichos grandes(políticos sem vergonhas, por exemplo). Os pequenos um bom chinelo resolve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehehe, mas, quando é necessário, eu até enfrento. Dentre esses animais grades que citas, o boi serve, não serve? O ruim, Cândido, é que eu tenho uma pontaria péssima, quando bato o chinelo, eles veem para cima de mim, ai, haja carreira!
      Saudade de tu! Beijos!

      Excluir
  4. Eu odeio baratas e umas sempre dão uns rasantes pela janela e eu começo a gritar, as meninas tb tem verdadeira fobia por esses bichos!
    Quando Carol era bem pequena fiz um bolo e deixei em cima do balcão da cozinha! Fui ver a menina que chorava no berço, Qdo voltei na cozinha, tinha um rato em cima do bolo,se deliciando com a minha iguaria! kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, resenhaaaa! é mesmo, e o pior é que esses bichos não tem medo da gente não, lembra dos cassacos lá na casa de Ilza? Outro dia, estava contando a Luiza aquela história daquele dia que entrou um gabiru lá em casa e tu achasse que era um gatinho. Tu lembras, lá na Silvino Macedo??? Foi mamãe que conseguiu pegar o bicho. Gritaria do créu! Alfredo, o vizinho, disse que parecia que tinha um ladrão lá em casa! E o pior é que não apareceu um vizinho para ajudar. É assim: é a lei do "lasque-se você sozinho"! Depois que passa,damos muita risadas!
      Estamos planejando a viagem para dia 20.06. Se tudo der certo, chegaremos nessa data! Saudades imensas de vocês. Beijinhos!

      Excluir